top of page

Projeto resgata em vídeos obras da escritora capixaba Haydée Nicolussi

Fonte: Publicado em 12 de Maio de 2021 - 12:21


A produção de vídeos que apresentam os principais fatos da vida e os textos literários da escritora Haydée Nicolussi (1905-1970) fazem parte da ação Haydée Presente: Rememórias, que está sendo desenvolvida pela equipe do projeto de extensão Gente do Benevente: memória, cultura e meio ambiente. O projeto registra, incentiva e divulga a produção cultural de moradores de Alfredo Chaves, município do sul do Espírito Santo. Ao todo, serão 14 vídeos com cerca de um minuto cada, que podem ser visualizados no canal do projeto no YouTube. Os vídeos Infância; Evocação; Sobre escrever literatura; e Vila Velha, cidade presepe já estão disponíveis no YouTube e em perfis do Facebook e do Instagram. A ação é coordenada pela professora do Departamento de Línguas e Letras (DLL) Júlia Almeida e conta com a participação das estudantes do curso de graduação em Letras Amanda Meno e Sacha Muniz. “Conseguimos apoio pelo edital Aldir Blanc para produzir essa série de vídeos e, após conversar com a Prefeitura de Alfredo Chaves, estamos atuando em parceria com a escola Felipe Modolo, de Matilde. Nesse momento de pandemia, em que muitos alunos se encontram distantes da escola, com pouco conteúdo e trocas, os vídeos tornaram-se oportunidades para divulgar uma escritora local, que poucos conhecem”, analisa Júlia Almeida, que também coordena o projeto de extensão. Nascida em Alfredo Chaves, a poetisa Haydée Nicolussi foi a primeira escritora modernista do estado, considerada a mais importante de sua geração. Em 1966, aos 61 anos, teve o poema Bruxaria inserido em antologia francesa, representando a poesia de autoria feminina junto a dezenas de escritores, sendo apenas quatro mulheres, dentre as quais, Cecília Meireles. Projeto O projeto de extensão Gente do Benevente: memória, cultura e meio ambiente foi criado em 2017. Além de realizar atividades relacionadas ao resgate da memória, o projeto incentiva práticas culturais tradicionais da região banhada pelo Rio Benevente, que corta a região sul do estado. Desde 2018, as ações do projeto se voltaram para pesquisa e divulgação da obra literária de Haydée Nicolussi, tendo, inclusive, a proposta de criação de uma exposição permanente no salão que leva o nome da escritora, na estação ferroviária de Matilde. “Recentemente, o professor Francisco Aurélio Ribeiro nos cedeu materiais sobre ela. A eles, juntaremos objetos pessoais, livros e informações que já possuímos”, diz a coordenadora. Durante a pandemia, as ações do projeto estão voltadas às redes sociais, com produção e divulgação dos vídeos e atualizações de temas ligados a Haydée Nicolussi no site https://cutt.ly/zvVKedO. Texto: Adriana Damasceno Edição: Thereza Marinho

15 visualizações

Comments


Archive
Search By Tags
bottom of page